Powered by Rock Convert

Você pode ser o profissional ideal para determinada vaga, no entanto, pode ser desclassificado por erros de currículo, seja o tradicional, o do LinkedIn ou ainda o digital. Muitas pessoas têm dificuldades em montar esse documento, detalhando ou resumindo demais as informações, ou até mesmo esquecendo dados importantes.

É fundamental ter um cuidado extra ao montar e selecionar o que deve constar em seu currículo. Qualquer falha pode pôr a perder o sonho de trabalhar em uma empresa.

Quer aprender a elaborar um currículo? Confira nosso post e conheça os 10 erros cometidos na elaboração desse documento que podem prejudicar seu futuro profissional!

1. Ausência ou excesso de dados pessoais

Alguns candidatos ficam tão preocupados em incluir informações sobre a formação e experiência profissional que pecam no campo mais básico do currículo — o de dados pessoais. É essencial incluir no documento:

  • nome completo;
  • idade;
  • endereço;
  • telefone;
  • e-mail.

Com essas informações, o recrutador tem meios de entrar em contato com o profissional e pode saber se terá, por exemplo, gastos excessivos com o transporte, caso ele more em um bairro ou região muito distantes da empresa.

Mas saiba que o contrário, ou seja, incluir dados pessoais demais também não é recomendável. Você não precisa colocar, por exemplo, número dos documentos, como CPF e RG, estado civil ou se tem ou não filhos (a não ser que seja solicitado).

2. Intervalos sem explicações

Um dos erros de currículo é pular espaços de tempo entre uma experiência profissional e outra. Por exemplo: se você trabalhou de 2011 a 2013 em uma empresa e o próximo trabalho só teve início em 2015, é preciso dar uma explicação para essa lacuna.

Assim, caso seja uma situação em que você se dedicou aos estudos, como uma pós-graduação ou a realização de um intercâmbio, deixe claro esse período ao mencionar sua formação.

3. Erros de português

A imagem do candidato é afetada negativamente quando ele comete erros de português ao elaborar o currículo. Saber escrever bem, respeitando as regras da norma culta, é pré-requisito para cargos de qualquer área. Cuidado, inclusive, com erros de digitação, que demonstram desleixo e pressa do profissional.

Nessa situação, a dica é passar um revisor ortográfico após finalizar o documento, reler e até mesmo fazer uma leitura em voz alta para que não conste nenhuma falha. A revisão realizada por outra pessoa também pode ajudar.

4. Dados falsos

É claro que todo candidato quer impressionar a empresa e, assim, ser chamado para o processo seletivo. Mas aja com transparência.

Incluir habilidades que não tem ou experiências profissionais mentirosas, como ter assumido um cargo acima do que realmente exerceu, também é um grande erro. Elas podem ser desmascaradas pelo recrutador e colocar o profissional em uma situação embaraçosa na entrevista, prejudicando sua reputação.

Assim, ainda que surjam outras vagas na mesma companhia, o nome do candidato certamente será cortado.

5. Informações desatualizadas

É importante destacar que o currículo é documento dinâmico, ou seja, não é para ficar esquecido nos arquivos do seu computador ou no LinkedIn. O candidato precisa sempre atualizá-lo para que, quando necessário, tenha todas as informações corretas para concorrer a qualquer vaga.

O profissional deve certificar-se de colocar os dados pessoais atuais, como idade, endereço e e-mail, bem como últimas experiências profissionais e cursos realizados.

6. Autoavaliação sobre o comportamento

Quem deve tirar conclusões sobre o comportamento do candidato é o recrutador. Por isso, um erro de currículo comum é fazer autoavaliação comportamental, destacando que é o profissional ideal para aquela vaga, por exemplo.

A dica é não inserir adjetivos enaltecendo sua maneira de ser, como “criativo” ou “proativo”, pois isso pode causar uma má impressão na empresa que oferece a vaga. É claro que há espaço no documento para ressaltar os pontos fortes e fracos, mas essas informações devem ser inseridas com cautela.

7. Excesso de detalhes na formatação

A não ser que a sua área de formação e a empresa que oferece a vaga permitam uma liberdade maior para formatar o currículo, a ideia é utilizar fontes padrão — como Arial e Times New Roman — de tamanho legível e cores neutras. Deixe as cores mais vivas ou formatos diferenciados para profissionais de arte e design.

8. Inserção de foto não requerida

Quando não solicitado, colocar a foto no currículo pode prejudicar o candidato, passando a ideia, por exemplo, de que sua aparência conta pontos para o cargo. O recrutador pode considerar essa atitude arrogante e descartar o profissional do processo de seleção, mesmo que ele tenha as competências para a vaga.

9. Resumir demais

A orientação é que o currículo caiba em uma página ou, no máximo, em duas, dependendo da experiência e formação do profissional. No entanto, as pessoas ficam tão preocupadas em não estender o tamanho do documento que cometem o erro de resumir demais.

Com isso, a empresa recrutadora não consegue avaliar as competências do candidato, as atribuições que já exerceu ou os cursos que realizou — o que vai prejudicá-lo na hora da seleção para uma entrevista.

10. Falta de compreensão sobre os requisitos da vaga

Por fim, o profissional deve elaborar um currículo que esteja de acordo com os requisitos do cargo. Por isso, é importante não enviar um documento padrão para todas as vagas.

O ideal é pesquisar sobre a empresa, as atividades que realiza, o tipo de profissional que contrata etc. Dessa forma, o candidato sabe o que destacar nas descrições das experiências profissionais ou ainda pode descobrir que o cargo não se encaixa em seu perfil e que, portanto, o indicado é não submeter seu currículo naquele momento.

Para evitar os erros de currículo, é essencial dedicar um tempo para que a elaboração do documento seja feita com muito cuidado. É fundamental que tudo esteja ordenado cronologicamente, sem erros de português ou informações desatualizadas. O candidato deve incluir os dados pedidos pela empresa e atentar para os requisitos da vaga para saber se condizem ou não com seu perfil.

Está em busca de uma recolocação profissional? Descubra agora como começar o ano empregado!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário