Recrutamento externo: entenda o funcionamento e como a tecnologia pode ajudar

Contratar novos profissionais é uma atividade comum entre todas as empresas e, muitas vezes, pode ser um desafio. Afinal, encontrar um profissional altamente qualificado e alinhado às políticas da empresa não é uma tarefa fácil. Mesmo assim, o recrutamento externo é o modelo de recrutamento mais popular.

Uma organização pode e deve dar uma oportunidade a quem já faz parte do quadro de colaboradores por meio do plano de carreira, mas também deve abrir espaço para quem vem de fora. Essas pessoas trazem uma nova visão, com a sugestão de outras alternativas para a solução de problemas e contribuição com ideias diferenciadas.

A tendência é de que a união de técnicas e habilidades diferenciadas trazidas por um novo colaborador contribua para melhores resultados. Siga a leitura e confira mais informações sobre essa prática e como a tecnologia pode ajudar a otimizar o processo!

O QUE É O RECRUTAMENTO EXTERNO?

Recrutamento externo é o tradicional processo em que as empresas abrem suas vagas disponíveis para que profissionais que não fazem parte do quadro de colaboradores possam se candidatar. O principal objetivo desse modelo de contratação é promover a reciclagem de ideias por meio de habilidades e experiências de uma pessoa vinda de fora.

O primeiro passo para realizá-lo é definir a necessidade da vaga e quais as qualificações necessárias para preenchê-la. Depois, ocorre a divulgação nos canais de comunicação previamente escolhidos e, após a avaliação dos currículos, tem início o processo seletivo. Para que a empreitada seja bem-sucedida, é recomendável que tenha um bom planejamento.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ELE?

Geralmente, as empresas optam por dois modelos de recrutamento: o interno e o externo. Você já aprendeu que o externo busca por talentos no mercado de trabalho — e, possivelmente, já deve ter participado de alguns.

O interno pode ser classificado como uma política de atração e retenção de talentos, uma vez que, ao conceder às equipes uma chance de mudar de posição dentro da empresa, os contratados veem uma chance de crescer e procuram se empenhar para isso.

AS PRINCIPAIS FONTES

Quando falamos em fontes, nos referimos às opções que toda empresa tem de planejar o recrutamento, divulgar as vagas e realizar o processo seletivo. Conheça as principais:

  • empresas e softwares de recrutamento;
  • headhunters;
  • anúncios de vagas em jornais, revistas e portais da cidade em que a empresa está localizada ou interessada nos seus profissionais;
  • sites de recrutamento;
  • indicações de outros profissionais;
  • universidades e cursos profissionalizantes;
  • banco de currículos, alimentado pelos processos de seleção da própria empresa realizados anteriormente;
  • agências especializadas;
  • feiras de emprego.

AS VANTAGENS DO RECRUTAMENTO EXTERNO

A presença de um novo profissional em uma equipe não é benéfica apenas por trazer novas ideias. O recrutamento externo também tem outras vantagens, que você vai conhecer agora!

MAIOR PODER DE ESCOLHA

Ao divulgar a vaga nas fontes relacionadas no tópico anterior, certamente, a empresa vai receber um volume razoável de currículos. Cada profissional tem um perfil, uma formação e coleciona experiências diferentes, fazendo com que aumente o poder de escolha da empresa.

CRIAÇÃO DE UM CADASTRO RESERVA PARA FUTURAS CONTRATAÇÕES

A criação de um banco de talentos é uma das formas de otimizar os processos de recrutamento e seleção, já que possibilita que a empresa pule a etapa de recebimento de currículos em uma próxima oportunidade.

CONTATO DA ORGANIZAÇÃO COM O MERCADO DE TRABALHO

Quando a empresa realiza apenas o recrutamento interno, ela acaba se fechando para as novidades do segmento em que atua. Manter esse contato permite saber que tipo de formação e experiência os profissionais da atualidade estão trazendo em sua bagagem e se transforma em uma maneira de, indiretamente, observar a concorrência.

AUMENTO DA VANTAGEM COMPETITIVA DA EMPRESA

O benefício acima leva a outro: ao abrir as portas para os profissionais que estão em busca de uma boa oportunidade, você contrata um grande talento que, eventualmente, atuaria na concorrência.

COMO A TECNOLOGIA TEM AJUDADO NO PROCESSO?

Podemos resumir o passo a passo para realizar o recrutamento externo em 7 etapas:

  1. Definição das competências necessárias para a vaga em questão;
  2. Definição do perfil de colaborador mais adequado para a oportunidade;
  3. Elaboração do anúncio;
  4. Divulgação da vaga;
  5. Realização do processo seletivo;
  6. Feedback;
  7. Análise do resultado.

Cada uma delas poderia levar um tempo considerável para ser realizada com eficiência, tempo esse que pode ser otimizado graças aos avanços tecnológicos para o setor de recrutamento e seleção.

Hoje, o mercado conta com diversos softwares e sistemas que permitem até mesmo automatizar algumas dessas etapas. Confira algumas possibilidades:

  • admissão digital, em que os selecionados para a vaga enviam os documentos pelo próprio smartphone sem que a empresa precise ficar solicitando a mesma listagem de documentos a cada contrato;
  • disparo da vaga automaticamente nos portais escolhidos;
  • triagem automática de currículo;
  • compartilhamento das informações sobre os candidatos com os gestores dos setores em que há vagas abertas.

Como as máquinas realizam essas atividades, sobra mais tempo para que os profissionais do RH possam se dedicar a uma atuação mais estratégica. Ou seja, em vez de perder horas analisando se cada currículo traz a formação mínima exigida, é possível deixar esse trabalho para a inteligência artificial e estudar formas de atrair candidatos altamente qualificados.

Um processo de recrutamento e seleção bem-sucedido não deve necessariamente ser rápido. No entanto, é preciso que seja ágil o suficiente para que os participantes não desistam e acabem buscando outra oportunidade e, na pior das hipóteses, sejam contratados pela concorrência.

A tecnologia colabora para tudo isso. Se você é responsável por esses processos na empresa em que trabalha e ainda não investiu em recursos digitais para realizá-los, está na hora de começar a considerar a modernização das suas atividades.

Assim, você pode se dedicar a uma descrição de anúncio mais completa e eficiente, a uma política de incentivos realmente atrativa e a um processo seletivo com etapas que possam revelar se o perfil do candidato é adequado à vaga e missão da empresa.

Só assim, o recrutamento externo pode atingir o seu real objetivo: o de conquistar um profissional que possa agregar valor ao time e compor uma equipe de alto desempenho.

COMO FAZER UM PROCESSO DE RECRUTAMENTO EXTERNO?

Agora que você já sabe mais sobre o recrutamento externo, deve estar se perguntando sobre como executá-lo, não é mesmo? Elencamos algumas dicas práticas para você! Continue a leitura e confira agora mesmo!

BUSQUE POR CANDIDATOS EM REDES SOCIAIS

Uma boa maneira de conquistar bons candidatos para um recrutamento externo é fazendo pesquisas nas redes sociais. Isso se justifica porque muitos profissionais compartilham as suas vivências de trabalho nesse tipo de mídia.

O LinkedIn, por exemplo, é uma rede social voltada para o âmbito profissional. Nela, os usuários indicam suas experiências, podem compartilhar textos de sua autoria, etc. Trata-se de um terreno em que muitos talentos podem ser encontrados, basta que você tenha um olhar clínico para isso.

PEÇA INDICAÇÕES DE OUTROS PROFISSIONAIS

Pedir indicações para bons profissionais que já trabalham na empresa também é uma ideia interessante para fazer um bom recrutamento externo. Afinal, as pessoas costumam ter muitos contatos em suas áreas de atuação.

De tal modo, os colaboradores da sua empresa podem indicar ex-colegas de faculdades, pessoas que conheceram praticando o networking ou com que já trabalharam, antigamente, em outras empresas.

TENHA CONTATO COM UNIVERSIDADES E ESCOLAS TÉCNICAS

As universidades e escolas técnicas também podem ser um excelente local para recrutar talentos em processos de recrutamento externo. Uma boa alternativa é conversar com professores coordenadores de cursos na área em que você está procurando contratar.

Os professores podem indicar alunos que se destacaram em sala de aula e que poderiam ter um bom desempenho no mercado. Essa prática é interessante, principalmente, para cargos iniciantes ou de estagiário.

SEJA CLARO COM AS ATRIBUIÇÕES E SALÁRIOS

Ao fazer um processo de recrutamento externo, é essencial que as vagas mostrem com clareza quais são as suas atribuições e o salário que será pago. Isso é relevante para que os profissionais interessados vejam se realmente eles se encaixam no perfil procurado.

Sobre o salário, a informação é necessária, para que o candidato entenda se o valor que a empresa está disposta a pagar é relevante ou não para ele. Além do valor inicial que será pago, também já deve ser criada uma espécie de plano de carreira e aumentos.

A ideia é que o colaborador também trace na sua cabeça alguns planos para o futuro. Essa é uma boa maneira de reter funcionários e diminuir o turnover.

TENHA CUIDADO AO PLANEJAR O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

É importante que você tenha cuidado ao planejar o processo de recrutamento e seleção. O mais recomendado é que a tecnologia seja sempre utilizada, uma vez que ela proporciona que as contratações e pesquisas sobre candidatos ocorram de forma mais organizada.

Se você leu o nosso artigo até aqui, já sabe um pouco mais sobre o que é o recrutamento externo e como a tecnologia pode ajudar nesse sentido. Também viu algumas dicas práticas para serem desenvolvidas na sua empresa.

A Connekt pode ajudar você a colocar tudo o que aprendeu em prática. Para saber como funciona a nossa metodologia de trabalho, entre em contato conosco agora mesmo.

Previous Post
Next Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *