Powered by Rock Convert

Não é novidade que os processos seletivos digitais estão em alta. A tecnologia é uma aliada cada vez mais presente na rotina do Departamento Pessoal. Hoje, já é possível buscar oportunidades e se candidatar a vagas de emprego por meio de plataformas online.

Isso prova que a interação entre candidatos e recrutadores está cada vez mais ágil e os procedimentos cada vez mais facilitados. Não é só a busca por oportunidades de trabalho que invadiu o mundo cibernético, pois até mesmo a etapa de entrevistas é cumprida por meios virtuais.

Quer entender melhor a contribuição desse modelo de seleção e recrutamento? Acompanhe a leitura!

Como funcionam os processos seletivos digitais?

Os processos seletivos digitais ocorrem integralmente pela internet. Desde o anúncio da vaga até a entrevista final, todo o caminho pode ser percorrido via web. As etapas digitais não servem apenas como triagens, pois são indispensáveis para o sucesso dos processos de seleção e recrutamento, e têm o mesmo peso de etapas presenciais.

As empresas utilizam as redes sociais para captação, plataformas de anúncio de vagas e softwares em diversos canais nessa estratégia. Esses programas também são capazes de fazer a triagem automática dos currículos, cruzando os perfis mais alinhados ao perfil da empresa.

Em seguida, os candidatos podem fazer os testes de personalidade, raciocínio lógico, proficiência em línguas e avaliações de conhecimento técnico. Por fim, entrevistas realizadas por meio do Skype ou Google Hangouts fecham o processo.

Quais são os benefícios?

Tanto os candidatos e quanto as empresas aproveitam diversas vantagens com os processos seletivos digitais. Veja quais são:

  • economia: a empresa economiza tempo e dinheiro com a automatização das diversas etapas do processo, enquanto o candidato pode participar da seleção sem sair de casa;
  • feedback ágil: por ser digital, os sistemas calculam os resultados das etapas do processo de forma automatizada e garantem ao candidato um feedback preciso e sem demoras. Assim, aqueles que não foram selecionados podem participar de outras seletivas sem perder tempo;
  • precisão da plataforma: a seleção digital se baseia em dados sólidos de ambas as partes, o que permite ao candidato encontrar oportunidades alinhadas às suas experiências e competências;
  • sem barreiras: é possível se candidatar e participar de seletivas para trabalhar em qualquer lugar do mundo, basta uma boa conexão com a internet e muita força de vontade.

Quais aspectos merecem a atenção dos candidatos?

Quem está em busca de uma oportunidade de trabalho precisa desapegar de alguns conceitos tradicionais, como a prática de procurar emprego com um currículo embaixo do braço.

A seleção digital é uma realidade e, mesmo que muitas empresas ainda não realizem o processo integralmente online, pelo menos as vagas são divulgadas na internet. No LinkedIn, Facebook, sites de emprego ou na própria plataforma da empresa, é importante se manter em dia em relação às novas oportunidades.

Mas é preciso entender que as redes sociais não são importantes apenas para pesquisar vagas. O seu comportamento como usuário também merece atenção. Não é incomum que recrutadores busquem o candidato nas redes. Mesmo que o perfil nas redes seja particular, postagens agressivas, preconceituosas e ofensivas contam como aspectos negativos. Portanto, é sempre bom utilizar as plataformas com bom senso.

Profissionais e empresas devem estar atentos aos avanços da tecnologia, pois os processos seletivos digitais estão cada vez mais presentes no mercado de trabalho.

Se você está em busca de uma oportunidade, fique atento a todas as informações sobre o assunto: assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo!

Escreva um comentário