Geralmente, a motivação já é um sentimento presente em profissionais recém-contratados. Contudo, é possível aumentar esse engajamento, em troca de diversos benefícios. Essa missão é do onboarding no RH.

Esse conceito pode ser considerado um dos aspectos mais importantes na gestão de pessoas, já que a estratégia cuida da integração do novo colaborador com a cultura organizacional, rotina da empresa e do cargo.

Ou seja, é fundamental para a manutenção de um clima agradável e positivo. Quer saber mais sobre o assunto? Dá uma olhadinha no material que preparamos para você. 

Conceito de onboarding no RH

Em linhas gerais, o onboarding no RH é um processo de integração do novo colaborador com a empresa, de modo geral.

Organizações com processos de recrutamento e seleção eficiente costumam contratar profissionais alinhados ao perfil da empresa. Mesmo assim, é preciso que esse colaborador sinta que pertence ao negócio desde o primeiro dia de trabalho.

Por isso, a estratégia orienta, supervisiona, acompanha e treina o indivíduo para que ele seja devidamente integrado a equipe, a cultura e a tudo o que envolve os processos operacionais da empresa. 

Objetivos do onboarding no RH

A palavra onboarding tem origem no inglês onboard, e significa embarcando. É justamente esse o principal objetivo do onboarding no RH: fazer com que os recém-chegados embarquem na cultura organizacional do negócio, desde o primeiro dia de trabalho.

O processo visa que os profissionais possam obter o conhecimento e as habilidades necessárias para exercer a sua função de acordo com as demandas particulares da empresa, adequado suas skills ao perfil da organização. 

Funciona como o fechamento de um processo de recrutamento e seleção perfeito. Após escolher o candidato mais alinhado, o profissional é lapidado de acordo com as necessidades do novo contratante. Com isso, a empresa evolui como marca empregadora e desenvolve a retenção de talentos.

Como preparar o onboarding no RH

Desenvolver uma política de onboarding exige várias etapas, mas o processo pode ser considerado relativamente simples. Confira.

Prepare a equipe

Prepare as equipes para receber o novo colega de trabalho. Isso pode ser feito por meio de um e-mail, em uma reunião com os colaboradores do setor em que ele vai trabalhar ou envolvendo os profissionais que vão contribuir de alguma forma com essa chegada. Como, por exemplo, o responsável por instalar o computador que o indivíduo vai usar.

O objetivo é que as pessoas já estejam familiarizadas com a pessoa e possam recebê-la de maneira mais acolhedora.

Também é importante ouvir as equipes que vão trabalhar com o novo contratado, saber o que esperam dele e quais as demandas mais urgentes para que sejam inseridas no conteúdo do treinamento.

Organize a estrutura

Quando iniciamos nossa jornada em uma nova empresa, é comum nos sentimos perdidos no primeiro dia. Esse sentimento pode ser amenizado de uma forma muito simples: organizando a estrutura.

Não há nada mais desagradável que sentar em uma mesa sem equipamentos, esperar a lista de ramais e ter que solicitar os materiais de escritório ao departamento responsável. Esse é o papel da empresa e não do novo colaborador.

Deixe a mesa pronta com todos os insumos necessários para que ele possa iniciar suas atividades. Aproveite a lista de ramais para acrescentar algumas informações pertinentes à rotina, como a responsabilidade de cada pessoa ali descrita. Isso vai ajudar o profissional a procurar as pessoas certas, agilizando a resolução de problemas.

Aqui também é o momento de trazer um toque de carinho ao primeiro dia de trabalho. Experimente deixar um bilhetinho simpático de boas-vindas e observe a reação.

Defina um mentor

Materiais impressos não são o suficiente para sanar todas as dúvidas do novo contratado. Elas são apenas um lembrete para facilitar a rotina nos primeiros dias.

Para um processo de integração mais eficiente, é possível definir um mentor, uma espécie de guia que vai orientar a chegada desse colaborador na empresa e informar desde o básico — como o horário em que o cafezinho é servido — auxiliando até mesmo na hora do treinamento.

Apresente a empresa

Passear pelas dependências da empresa e conhecer sua estrutura são um dos processos fundamentais do onboarding. É interessante que essa etapa seja acompanhada pela apresentação sobre os propósitos do negócio.

Certifique-se de que o profissional possa conhecer os membros de outras equipes e convide os líderes de diferentes setores a participarem desse momento. O apoio dessas pessoas é fundamental para difundir a cultura organizacional e demonstrar que as equipes confiam no empregador.

Promova a integração com o setor

Por fim, chega a hora de o onboarding contemplar o exercício da função. É o momento de investir na integração do novo colaborado com o setor de atuação. Além de receber os treinamentos necessários, o primeiro dia de trabalho pode surpreender a todos, por meio de um café da manhã ou almoço corporativo.

O momento descontraído torna mais leve a troca de informações sobre o time, os principais desafios e metas, as particularidades do setor e os projetos em andamento.

Motivos para adotar essa estratégia

Ao longo deste artigo, mencionamos os benefícios de aplicar o onboarding no RH. Para que as vantagens dessa estratégia fiquem ainda mais claras, separamos algumas para explicar melhor.  

Retenção de talentos

Para reter talentos, é necessário oferecer benefícios tangíveis, como uma remuneração atrativa e o plano de saúde. Para potencializar esse resultado, devem estar alinhados a elementos intangíveis, como um clima organizacional positivo.

Nesse sentido o onboarding contribui para tornar o ambiente de trabalho mais agradável, por meio da integração entre equipes e o alinhamento do colaborador com a cultura da empresa.

Aumento do engajamento dos profissionais

Muitas vezes, comparar a antiga empresa com o atual empregador é automático e inconsciente. As organizações podem até ser do mesmo segmento, mas os valores e a cultura são individuais.

É importante promover o engajamento do recém-contratado ao novo ambiente de trabalho desde o primeiro dia. Assim, o processo de integração é acelerado e evita que ele seja desmotivado pelas diferenças.

Alinhamento às propostas

O onboarding não deixa de ser um processo educacional, em que os profissionais são treinados para agir de acordo com os princípios da empresa. Esse processo contribui para manter o alinhamento do indivíduo com as propostas do negócio.

Embora as empresas estejam aprimorando seus processos de recrutamento e seleção e com isso contratando pessoas que se encaixam quase que perfeitamente aos seus valores, objetivos e projetos ainda sim são necessários trabalhar para que esse profissional abrace a cultura do novo emprego.

Esse é o principal papel do onboarding no RH. A estratégia garante que a empresa e o novo colaborador se conectem com facilidade. Assim, eleva a motivação, a eficiência e a produtividade, trazendo benefícios tanto para o negócio, como para os profissionais.

Se você gostou do nosso post e deseja receber novas informações sobre o universo do RH, acompanhe o nosso Instagram com conteúdos exclusivos para o RH: @connekt.hunter.

Escreva um comentário