Feedback positivo e negativo em entrevista: como lidar?

Em um processo seletivo, é recomendado que os profissionais do RH sigam alguns protocolos. Entre eles, está o feedback positivo e negativo, que buscam colaborar com a carreira do candidato e também contribuir indiretamente com a empresa, que estimula o desenvolvimento desses profissionais e, eventualmente, pode recebê-los de volta.

Para que isso seja possível, é necessário que esses indivíduos saibam como receber esse retorno, aproveitando as informações para o seu próprio crescimento. E, se você é uma dessas pessoas que está em busca de uma nova oportunidade de trabalho, este artigo vai ajudá-lo a usar os feedbacks como um acréscimo a sua carreira. Acompanhe e saiba mais!

O que é feedback no mercado de trabalho?

Feedback positivo e negativo no mercado de trabalho consiste em um retorno que um profissional ou uma equipe receberam a respeito do seu desempenho. Em processos seletivos, ele está tanto no ato de receber a resposta sobre o preenchimento da vaga quanto nas informações prestadas pelo recrutador sobre a sua postura.

Atualmente, as empresas valorizam um posicionamento mais estratégico do RH, e o feedback é uma das atitudes relacionadas a essa prática. Isso faz com que não seja incomum receber alguns “pitacos” sobre a sua formação — por exemplo, uma sugestão de pós-graduação — ou a respeito da postura como candidato em uma entrevista.

Ainda assim, muitos candidatos enxergam o feedback negativo como uma crítica, e o positivo como um elogio generalizado, e acabam não extraindo aspectos importantes que poderiam ser transformados em melhorias para a carreira e imagem profissional.

Por isso, é importante não encarar o feedback apenas como algo positivo ou negativo. As informações prestadas são extremamente valiosas, pois possibilitam o crescimento profissional.

Como receber um feedback?

Receber uma resposta negativa ou uma crítica muitas vezes pode ser desagradável. No entanto, por se tratar de um processo seletivo, você está lidando com um profissional cuja única intenção é propor que você melhore.

Ouça atentamente e demonstre interesse no que é dito. Ser receptivo com as informações transmitidas é essencial para que você possa refletir, concluir e modificar o que achar pertinente. Sim, você pode discordar, porém, manter a mente aberta é fundamental para evoluir.

E, se houver espaço, procure mostrar o seu ponto de vista. Deixe que o entrevistador entenda o porquê das suas atitudes ou escolhas profissionais. Mas atenção: fique atento para que isso não se transforme em uma coletânea de justificativas, como se você tivesse a obrigação de rebater cada ponto apresentado.

Lembre-se sempre de que tudo o que está sendo falado pode servir como aprendizado e aproveite para crescer no âmbito profissional e pessoal.

Como transformar o feedback negativo em algo positivo?

Você já entendeu que o feedback positivo e negativo não devem ser vistos como um julgamento. Mas, afinal, como tirar proveito quando a resposta de um processo seletivo não for satisfatória? Veja as nossas dicas!

Não leve para o lado pessoal

Sempre é bom reforçar que você não deve levar o feedback para o lado pessoal. Se você não foi selecionado para uma vaga, o problema não está necessariamente em você e na sua capacidade.

Cada empresa e cada processo seletivo têm seus próprios critérios de avaliação, que vão além das habilidades técnicas. Às vezes, o seu perfil não condiz com as políticas da empresa — e não há nada de errado nisso.

Veja por outra perspectiva

Feedbacks em processo seletivo servem para que você aprenda, e não para desmotivá-lo na busca por novas vagas de emprego.

Quando receber uma negativa, aproveite para fazer uma análise do mercado, dos profissionais que concorreram com você, das exigências das vagas e da forma na qual a seletiva foi conduzida. Quanto mais profunda for essa análise, mais bem preparado você vai estar para as próximas oportunidades.

Coloque as informações fornecidas em prática

Entender o que não agradou é imprescindível para o processo de desenvolvimento pessoal e profissional. Sempre que possível, ao ser eliminado de um processo seletivo sem saber os motivos, peça para que o recrutador compartilhe com você por quais motivos você não agradou à empresa.

Caso ele pontue suas falhas ou forneça outras informações que o levaram para uma posição de desvantagem na entrevista, transforme esse retorno em uma oportunidade para trabalhar os seus pontos negativos e aumentar as chances de se dar bem na próxima oportunidade.

Tenha maturidade

Só será possível seguir todas as dicas fornecidas neste post se você tiver maturidade para isso. Isso também vale para quem dá o feedback, pois você não está livre de encontrar um recrutador que aponte defeitos por desconhecer o real objetivo de conceder o retorno ao entrevistado.

No entanto, esse tipo de postura é uma exceção. Na maioria esmagadora das vezes, o feedback é aplicado de acordo com o real conceito, obedecendo aos seus objetivos. Ou seja, o profissional realmente está mostrando os pontos positivos e negativos.

Tendo isso em vista, é necessário ser maduro o suficiente para não encarar toda e qualquer prática como uma ofensa ou uma chamada de atenção.

Pratique o respeito

Mais do que ser maduro na hora de receber os feedbacks, é preciso respeitar aquele que está dando o retorno sobre o seu desempenho no processo seletivo. É preciso manter a consciência de que o recurso é benéfico para todos e ajuda o profissional a potencializar as suas habilidades técnicas, comportamentais e pessoais.

Portanto, seja qual for a informação recebida, agradeça. Isso demonstra educação e cordialidade com o recrutador, que também pratica a gentileza quando resolve colaborar com a sua evolução e contribuir com a sua jornada em busca de um emprego por meio de dicas sobre a sua conduta.

Aproveite o feedback positivo e negativo para arrasar nos próximos processos seletivos dos quais for participar e também para evoluir como profissional e como pessoa! Respire fundo, faça uma avaliação do que foi passado e absorva o que você acha que vale a pena.

Nosso post foi útil para você? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma experiência sobre feedback para compartilhar? Deixe o seu comentário e contribua para enriquecer o conhecimento aqui do blog!

Previous Post
Next Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *