Encontrar e contratar profissionais talentosos é um grande desafio. Estima-se que 88% dos executivos considerem mais desafiador encontrar mão de obra qualificada hoje que há 5 anos. Nesse contexto, a estratégia de employer branding pode ajudar bastante.

Atualmente, os profissionais mais talentosos escolhem onde querem trabalhar. Caso a sua empresa não tenha uma sólida marca empregadora, pode nem mesmo ficar entre as opções. E mais: até seus atuais talentos podem optar por migrar para a concorrência.

Adiante, explicamos cuidadosamente o que é employer branding e por qual razão essa estratégia é importante para a sua empresa. Então, continue lendo atentamente.

Afinal, o que é employer branding?

Há muito se discute a importância da construção de uma marca capaz de destacar empresas da concorrência, colocando-as em proeminência no mercado, mas essa marca é geralmente pensada à luz dos consumidores, clientes em potencial do negócio.

O employer branding tem a ver com a construção de marca, mas aos olhos dos profissionais que estão dentro da empresa ou no mercado de trabalho. Seu objetivo é o seguinte: arquitetar uma marca empregadora capaz de atrair e reter talentos.

O termo employer branding, em tradução livre, significa algo como “marca do empregador” ou “marca empregadora”. Em resumo, consiste em um conjunto de políticas e práticas capazes de reforçar a imagem da empresa no mercado de trabalho, conceituando-a como um ótimo lugar para se trabalhar e até construir uma carreira.

Para ficar mais claro, pense no employer branding como um ímã de gente talentosa, contribuindo para atrair novos colaboradores e manter os talentos que já fazem parte da empresa. Dessa maneira, a empresa terá múltiplos benefícios, discutidos adiante.

Por que o employer branding é tão importante?

O employer branding é uma tendência tanto para a gestão de pessoas quanto para o marketing. Uma série de empresas tradicionais e novas startups investem com vigor no assunto, seja ao elaborar uma página de carreira elegante ou um job description divertido. Adiante, explicamos algumas das vantagens ligadas ao employer branding.

Ajuda a atrair e reter grandes talentos

Há muitas formas de definir uma organização. Uma delas é: um conjunto de pessoas que trabalham com alinhamento e propósito. Quando essas pessoas são talentosas, as chances de que a organização seja bem-sucedida são maiores.

Felizmente, toda a estratégia de employer branding é arquitetada pensando em atrair e reter talentos — e esse é um dos seus principais benefícios. Ela garante que gente boa no que faz torne-se parte do time, contribuindo para potencializar a força de trabalho.

Reduz os custos com recrutamento e seleção

Em alguns casos, todo o processo de recrutamento e seleção é caro. Demanda muito tempo, energia e dinheiro da empresa. Os gastos podem se tornar bem maiores quando um profissional desqualificado é contratado, pois logo precisará ser substituído.

Como explicado, o employer branding é um ímã que faz com que os profissionais procurem a empresa. Assim, é possível reduzir os esforços (e custos) com recrutamento e avolumar o processo de seleção. Logo, será mais fácil e barato contratar um talento.

Contribui para a formação de grandes equipes

O conceito de equipe envolve três palavras mágicas: compromisso, alinhamento e competência. Ou seja, todos os profissionais-membro devem ser comprometidos com o time, trabalhar com alinhamento e ter competência para entregar resultados.

Ao facilitar a atração e contratação de talentos, o employer branding também facilita a composição de equipes de alto desempenho. Isso, porque elas serão formadas por mais profissionais competentes, que são íntegros, inteligentes e cheios de energia para trabalhar.

Gera vantagem competitiva

A literatura de estratégia empresarial oferece o conceito de vantagem competitiva, que, basicamente, é estar um passo à frente da concorrência, em uma posição que permita à empresa obter grandes resultados.

Quando você reforça sua marca empregadora, está enviando uma poderosa mensagem para o mercado: somos os melhores para fazer carreira. Isso não só garante a aquisição de profissionais acima da média, como otimiza a reputação e o prestígio do negócio.

Perceba que a soma desses benefícios coloca a empresa um passo à frente de suas rivais, ou seja, garante uma poderosa vantagem competitiva. Logo, ela poderá obter êxito na competição, ter melhores resultados e expandir e consolidar seu domínio no mercado.

Melhora o clima organizacional

Employer branding não é só uma ação de marketing, mas também uma mudança estrutural. Para melhorar sua marca empregadora, é preciso melhorar o ambiente de trabalho e investir no bem-estar dos atuais colaboradores.

Exatamente por isso, o employer branding leva a uma melhoria do clima de trabalho. Ou melhor, a “atmosfera” de trabalho será mais agradável, aumentando o prazer de estar na empresa e trabalhar em equipe. Logo, todos ganham.

Como os atuais colaboradores são impactados?

Até aqui, boa parte do que foi dito sobre employer branding está relacionado ao mercado de trabalho ou à atração de talentos — como reduzir os custos de aquisição ou avolumar o processo seletivo com gente acima da média.

No entanto, é preciso deixar algo claro: a estratégia de employer branding também promove mudanças positivas no ambiente interno da empresa, tornando-se capaz de transformar os atuais colaboradores em verdadeiros promotores da marca.

Na sua folha de pagamento, há três tipos de profissionais: 

  • promotores;
  • neutros;
  • detratores.

Os detratores não gostam da empresa e pretendem mudar de trabalho; os promotores são embaixadores da marca, apaixonados; os neutros, um meio-termo.

A ideia é que o employer branding pode transformar empregados em promotores da marca, pessoas que falam bem do local de trabalho para seus amigos e que “vestem a camisa” da empresa. Com isso, a organização — e seus membros — só têm a ganhar.

Agora você está por dentro do assunto. O employer branding não é um modismo, mas uma poderosa ferramenta para atrair e reter talentos, bem como melhorar os resultados do empreendimento. Para usá-lo, é preciso contar com o suporte do marketing e da gestão de RH, trabalhando em conjunto em busca de bons resultados para a totalidade da organização.

Gostou do nosso artigo? Temos muito mais para lhe ensinar: que tal descobrir o que é fit cultural e como avaliar isso em seus candidatos? Vamos lá!

Escreva um comentário