O conceito de branding é utilizado para definir a forma como o consumidor se relaciona com as marcas. O employer branding aplica essa ideia internamente na empresa, visando ao engajamento dos colaboradores e à retenção de talentos, assim como a potencialização do valor da marca, criando uma reputação de bom empregador.

Nesse sentido, esse conceito pode ser comparado ao DNA da empresa, expresso e impresso em seus veículos de propaganda, no tom de voz, na sua identidade visual, assim como na abordagem com o consumidor e com o mercado, em geral. Trata-se de um poderoso conjunto de características que identificam uma determinada marca.

Neste artigo, vamos comentar sobre a importância do employer branding para a imagem da empresa no mercado, os seus benefícios e como desenvolver a marca empregadora. Continue a leitura para saber mais!

Importância do employer branding

Em termos gerais, o employer branding é uma estratégia adotada por grandes empresas para construir e manter uma imagem positiva no mercado. No entanto, os clientes-alvo não são os consumidores finais, e sim, os seus colaboradores.

Dessa forma, ao aplicar esse conceito junto às equipes de trabalho, a empresa consegue obter uma excelente imagem junto a elas, já que os colaboradores sentem orgulho em trabalhar em uma organização que promove a satisfação e o bem-estar no ambiente de trabalho. Assim, a empresa se torna conhecida como “um bom lugar para se trabalhar”.

Além de manter as equipes engajadas, essa estratégia também atrai bons fornecedores que desejam se aliar a empresas com excelente reputação no mercado, já que elas agregam valor aos seus produtos/serviços. Assim, as negociações ficam mais fáceis e com resultados de melhor qualidade.

 Benefícios do employer branding para a empresa

Quando aplicado corretamente como estratégia empresarial, o employer branding proporciona vários benefícios. No entanto, tudo o que a organização propaga deve fazer parte da realidade dos colaboradores. Veja, a seguir, alguns dos principais ganhos.

Melhora o posicionamento da empresa no mercado

A empresa ganha competitividade, já que uma marca empregadora de sucesso tem reflexo nas vendas para o consumidor final. A partir do momento em que a satisfação do colaborador impacta a imagem da empresa, o cliente também consegue perceber mais valor.

Isso ocorre por causa da atenção que ela proporciona às suas equipes. Com isso, melhora o seu posicionamento no mercado, atraindo mais clientes.

Aumenta a produtividade

Funcionários mais motivados são felizes e produzem mais, pois querem ser parte integrante do crescimento da empresa. Dessa forma, o employer branding afasta a possibilidade de haver colaboradores acomodados, que comparecem ao trabalho apenas pelo salário.

Fortalece a empresa como marca empregadora

Satisfeitos por trabalhar em uma empresa que se preocupa com eles, os colaboradores se transformam, de forma espontânea, em fiéis promotores da marca. Têm orgulho de atuar nesse tipo de organização e fazem questão de mostrar aos seus amigos como é bom fazer parte da equipe, gerando uma boa divulgação.

Como desenvolver a sua marca empregadora

Não basta melhorar o lazer dos colaboradores, colocando mesas de pingue-pongue no escritório, e considerar que isso é investimento para fortalecer a marca empregadora. O Employer branding vai muito além disso — é essencial se preocupar com a qualidade de vida no trabalho, respeitar a diversidade, motivar as equipes e valorizá-las, garantir um ambiente saudável, oferecer oportunidades de aperfeiçoamento, entre outros aspectos.

Assim, trata-se de uma questão estratégica mais ampla, e não apenas de infraestrutura física, que deve envolver colaboradores em todos os níveis. Afinal, a organização precisa ser vista da mesma forma por todos. Veja, a seguir alguns dos principais pontos para colocar a técnica em prática.

Estabeleça os objetivos

Como para qualquer outra ação, é preciso começar de maneira estruturada. Isso significa analisar se o investimento que o RH fará em employer branding será uma estratégia pontual para:

  •  melhorar a atração de talentos para vagas específicas;
  • aprimorar o ambiente de trabalho visando à retenção de colaboradores;
  • ou apenas repensar a estrutura da cultura organizacional.

Para tanto, é preciso definir o time que vai atuar no projeto, planejar a tática a ser utilizada, preparando as lideranças mais importantes para participarem, deixando claro o papel e a responsabilidade de cada um. Finalmente, é importante estabelecer indicadores para o acompanhamento da eficiência e eficácia das estratégias implantadas.

Outro aspecto importante é definir a mensagem que a empresa quer passar na comunicação com o seu público. Embora as ações demonstrem as intenções em relação aos colaboradores, a forma que a organização utiliza para comunicar cada uma delas pode representar um diferencial à parte.

Entenda a percepção que os funcionários têm da empresa

Toda solução ideal depende de um bom diagnóstico. Por isso, é importante fazer um levantamento da percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho. E a melhor forma de verificar essa questão é ouvindo as pessoas.

Tenha a certeza de considerar a percepção dos maiores talentos, e até mesmo dos críticos, para que possam expressar o que consideram importante para a permanência na empresa. Também, quais são os fatores que tornam as propostas dos concorrentes uma verdadeira ameaça. Nesse sentido, é fundamental considerar:

  • aspectos mensuráveis (investimento financeiro) — remuneração, benefícios como assistência médica, vale-refeição e seguro, auxílios educacionais e de transporte, entre outros;
  • não mensuráveis (cultura organizacional) — ética, flexibilidade, estilo de liderança, carreira, gestão compartilhada, transparência, oportunidades de aprendizagem, entre outros.

Em seguida, liste todos esses aspectos e a frequência com que foram considerados como relevantes pelos colaboradores. Os resultados dessa fase servem como base para as outras etapas que a empresa pretende trabalhar para ser uma organização de referência, como um bom lugar para se trabalhar.

Coloque os colaboradores no centro da estratégia

Se a empresa não se comunica de maneira eficaz com os seus colaboradores, certamente, ela não está fazendo uma aplicação de employer branding eficaz. Assim, não consegue produzir engajamento, trocar ideias em busca do aprimoramento constante e expressar a valorização. Para aperfeiçoar essa comunicação, a empresa pode adotar as seguintes ações:

  • fazer um material com informações relevantes sobre o negócio e a cultura organizacional;
  • deixar claras as boas práticas da organização;
  • elaborar um guia de recrutamento e treinar os gestores para atuarem de maneira mais próxima do RH e demais áreas.

Também é importante manter um canal de comunicação para que os colaboradores possam se expressar livremente. Com isso, a empresa ganha confiabilidade e transparência.

Estabeleça uma cultura organizacional forte e atrativa

Esse é um ponto-chave para o desenvolvimento de uma marca empregadora, já que é essencial dar atenção à cultura organizacional. Trata-se de um conjunto de princípios, crenças, valores, atitudes, comportamentos e hábitos que fundamentam a forma como os colaboradores pensam e agem.

Nesse sentido, é importante definir o foco da cultura da instituição, compartilhando esses preceitos no processo seletivo. Essa é uma maneira eficaz para atrair candidatos com valores semelhantes aos da empresa e aumentar a retenção desses talentos.

Como vimos, o employer branding é uma importante estratégia que as empresas podem utilizar para atrair e reter talentos. Com isso, a organização fortalece a sua imagem no mercado como marca empregadora, sendo identificada como uma boa empresa para se trabalhar. Para desenvolvê-la, é essencial colocar o colaborador no centro das atenções e adotar algumas ações como as que comentamos neste artigo.

Gostou deste post? Então, siga a nossa página no LinkedIn e acompanhe todas as nossas atualizações!

Escreva um comentário