O cenário do mercado de trabalho é bastante competitivo, o que demanda dos gestores a capacidade de pensar, projetar e implementar estratégias para maximizar os resultados em todas as esferas do negócio. No que diz respeito a área de recursos humanos, a gestão por competências surge como alternativa para compor equipes de alto desempenho.

O modelo se baseia em identificar as habilidades necessárias para obter sucesso. Esse panorama é a base para a empresa apostar em programas de treinamento e desenvolvimento, a fim de adequar os times as suas prioridades. É possível, ainda, direcionar os processos de recrutamento e seleção.

Tem interesse no assunto e quer saber mais? Prossiga a leitura deste artigo para entender tudo sobre como funciona a gestão por competência.

Definição da gestão por competências e os seus tipos

A gestão por competências é um processo desenvolvido para identificar, gerenciar e alinhar as habilidades organizacionais mais adequadas para o sucesso do negócio, estabelecendo qual o perfil de profissional mais compatível com essas necessidades. O objetivo é garantir que a empresa conquiste melhores resultados por meio do capital humano.

O sistema funciona de forma muito simples: é feita uma avaliação dos pontos fracos e do que pode ser melhorado. As competências dividem-se em três tipos:

Empresas que adotam esse modelo de gestão costumam direcionar os profissionais para realizar atividades dentro da empresa que estejam de acordo com as suas competências. Entenda melhor cada uma delas a seguir.

Competências Organizacionais

São conhecimentos, habilidades e atitudes que compõem o diferencial de uma empresa no mercado e exercem impacto direto nos resultados.

Essas competências se dividem em básicas e essenciais. A primeira se trata de habilidades indispensáveis para a sustentabilidade no negócio. A segunda se trata das capacidades desejáveis para abrir uma vantagem competitiva no mercado.

Competências Técnicas

As competências Técnicas são todas as habilidades adquiridas por meio da educação corporativa: treinamentos, cursos e palestras. Determinada competência técnica pode ser considerada um requisito básico para que o profissional exerça uma função dentro da empresa. Essas competências são divididas em:

  • formação acadêmica necessária para o cargo;
  • cursos extras e livres, como cursos profissionalizantes e de extensão;
  • idiomas estrangeiros, cujo domínio divide-se em leitura, escrita e conversação;
  • habilidades em programas de computador, softwares como Illustrator ou sistemas básicos do ramo de atuação da empresa;
  • conhecimentos gerais: palestras, workshops e outros cursos que o profissional tenha participado para obter experiência.

Competências Comportamentais

As competências comportamentais são as características pessoais que favorecem o exercício dos cargos. As mais comuns são:

  • liderança;
  • trabalho em equipe;
  • motivação;
  • equilíbrio emocional;
  • criatividade;
  • capacidade de adaptação;
  • comunicação;
  • negociação;
  • empatia;
  • ética.

Diferentemente das competências técnicas, essas habilidades não representam o foco de cursos livres ou formações acadêmicas. Elas estão ligadas ao fit cultural, ao comportamento e às atitudes que o profissional exerce ao lidar com questões tanto pessoais quanto profissionais.

Considerar as competências comportamentais deve ser um requisito fundamental na avaliação de um colaborador. Dessa forma, é possível direcionar cada profissional para a atividade mais pertinente ao seu perfil.

Quando os colaboradores exercem papéis alinhados às suas qualidades, a tendência é que a equipe se comprometa com os objetivos da empresa e mantenha um alto nível de produtividade.

Os benefícios de adotar a gestão por competência

São diversas as melhorias proporcionadas pela gestão por competências, o que justiça a adoção desse modelo. Veja os seus principais benefícios:

  • melhora a performance dos colaboradores;
  • contribui para identificar as reais necessidades de treinamento e desenvolvimento;
  • torna os valores, a missão e as políticas da empresa nítidos, favorecendo o bom clima organizacional;
  • garante justas avaliações de desempenho e coerência nos resultados;
  • oferece condições de crescimento profissional aos colaboradores;
  • contribui para a composição de uma equipe mais engajada e produtiva;
  • permite que a empresa explore a real potencial de cada colaborador;

Dicas para fazer uma gestão eficiente

Realizar a gestão por meio de competências pode ser bastante simples e muito eficiente. Abaixo, confira em 4 passos de que forma você pode direcionar as atividades de acordo com o perfil dos colaboradores e garantir uma equipe mais produtiva:

  1. Elabore um mapa de competências, descrevendo as habilidades necessárias para cada cargo e as tarefas que devem ser realizadas. Isso garante que essas duas questões estejam relacionadas e que haja coerências entre elas;
  2. Avalie minuciosamente quais dessas habilidades cada colaborador detém e quais as competências que podem ser desenvolvidas em cada cargo;
  3. Conte com a ajuda da tecnologia para auxiliar na avaliação e análise dos resultados;
  4. Faça as devidas readequações no quadro de colaboradores, direcionando as funções a serem realizadas de acordo com o perfil revelado.

Processos influenciados pela gestão de competência

Como a gestão por competências envolve a organização e o planejamento dos gestores, além do engajamento dos colaboradores da empresa, outros processos da empresa são influenciados na busca por resultados satisfatórios. Alguns deles são:

  • avaliação por competências: quando a empresa avalia seus colaboradores com base nas competências mapeadas, fica mais prático perceber com mais exatidão se há falhas no alinhamento entre as necessidades do negócio e a performance individual;
  • treinamento: quando a empresa conhece as competências que devem ser potencializadas, os treinamentos podem ser aplicados com mais eficácia;
  • recrutamento e seleção: quando o processo seletivo tem como base o perfil definido que deve ocupar a vaga, a tendência é acertar na contratação;
  • remuneração: uma política de remuneração e benefícios, quando bem estabelecida, tem o poder de atrair e reter talentos. A gestão por competências permite que os colaboradores sejam remunerados de acordo com seu rendimento nos cargos que eles exercem dentro da empresa.

A gestão por competências é uma ótima alternativa para construir uma cultural organizacional que realmente valoriza as habilidades de cada um. Adequar o funcionamento da empresa às aptidões dos colaboradores é uma forma inteligente de manter uma equipe engajada e produtiva. Essa postura dos gestores é um passo importante para alcançar uma atuação de alto desempenho.

Quer saber se o processo seletivo da sua empresa está alinhado às suas necessidades? Continua a vista ao nosso blog, agora para saber como o funil de recrutamento impacta os resultados da empresa.

Escreva um comentário